Tecnologia
e inovação


Saiba mais

Conheça
a Solum

Responsabilidade ambiental por um mundo melhor

A Solum Ambiental é uma empresa voltada para o processamento e cogeração de energia por meio de resíduos sólidos de qualquer classe, baseando-se em tecnologia inovadora, sem causar danos ao meio ambiente e tendo destinação economicamente viável e altamente eficiente.

Atua também com a comercialização de equipamentos para o processamento de resíduos sólidos e serviços para as indústrias, empresas e órgãos públicos, integrando os diversos componentes necessários ao fornecimento de uma solução completa para o lixo.

Solução

Não processa o lixo na presença excessiva do ar, reduzindo consideravelmente a produção de poluentes a serem tratados.

Não produz moléculas cancerígenas que necessitam de muito oxigênio para serem formadas.

Não há formação de cinzas, subproduto tóxico sempre presente nos processos convencionais.

O processo é totalmente automatizado, o que torna a operação do equipamento extremamente simples.

Entenda a solução

Vorax

Responsabilidade ambiental e sustentabilidade

A Vorax - UTR DuoTherm, principal equipamento da Solum, é capaz de processar resíduos sólidos de qualquer classe, baseada em tecnologia inovadora que gera um gradiente térmico produzido por duas fontes térmicas. Trata-se de um processo de destilação seca que consiste no aquecimento do lixo, resultando em três frações de diferentes estados físicos.

Saiba mais
Vorax

Dúvidas

A máquina está apta para o tratamento de todos os tipos de resíduos, desde que testados e ajustados conforme a necessidade e o comportamento do resíduo, com atenção especial para os resíduos 100% líquidos, que deverão ser tratados em outro reator mais adequado para o tratamento de líquidos.

Como praticamente não há a presença de ar atmosférico no processo, não há formação de moléculas cancerígenas como as dioxinas e furanos que necessitam do oxigênio para se formarem. Ademais, os gases a serem tratados, proporcionalmente em pequena quantidade, sofrem um processo de tratamento que impede a síntese de moléculas nocivas, como as dioxinas e furanos. Quanto à formação de cinzas, ela é evitada devido a altos níveis de temperatura nos quais o processo trabalha. Portanto, não há subproduto tóxico, como ocorre na incineração. Há, sim, a transformação de residuais particulados (tipo cinza) em matrizes férreas e cerâmicas, não sendo necessárias outras metodologias de descartes.

O processo é de destilação seca do lixo, com ausência de ar, sem combustão dos resíduos, o que propicia extrema redução de gases exaustos quando comparados a processos convencionais.

Leia mais